Quem pensa em algo fala sabendo quem vai escutar da forma certa. No meu caso eu escrevo coisas fáceis e diretas para que apenas os que não tem desconfiança possam interpretar.

Feito para pensamentos em forma de poesias e observações.

domingo, 21 de março de 2010

Pra cantar um colar

Esqueci que a vida não é de verdade.
me colei na parede dos crus de perdão.
e cantei as verdades com muita vontade.
esqueci que a vida é verdade sem chão!

Esqueci que a vida é longa e singela.
e cantei os pecados de sonhos mortais.
me colei tão selvagem na parte mais bela.
esqueci que a vida nao era demais!

Esqueci que a vida não deve sobrar.
e cantei o meu fim bem no meio da guerra.
me colei nos encantos de cada luar!
esqueci que a vida é exata mas erra!

Esqueci que a vida é cantada na luz.
e gritei pro cansaço: "Não sou um troféu"!
casemiros gritando debaixo da cruz!
esqueci que a vida é colada no céu!

Um comentário:

  1. acho que todos nos passamos a vida gritando pro cansanço,e isso as vezes pode acabar cansando muito mais...

    gostei muito do seu poemas,muito bom mesmo parabens!
    se quiser de uma passada no meu blo e deixe um comentario criticas serão bem recebidas

    http://mirtesrodrigues.blogspot.com/2010/08/compreensao-da-ignorancia.html

    ResponderExcluir